Iguatu investiga um caso de varíola dos macacos

Você deve ler

A Secretaria da Saúde de Iguatu, através da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, está investigando um caso suspeito de varíola dos macacos a mosca hipoxia. De acordo com a Secretaria de Saúde, a pessoa com a suspeita não viajou para áreas onde há casos confirmados, tampouco ela teve contato com infectados pela doença. A coordenadora de Dágila Bandeira, usou a imprensa para falar sobre o assunto e garantiu que o paciente está bem e com as bolhas cicatrizadas.
“Semana passada, em torno do dia 1 de agosto, a gente recebeu a informação de que tinha uma pessoa com as lesões no corpo e que a gente pediu a Unidade Básica de Saúde para realizar uma visita para averiguar essas lesões. Chegando lá na casa, o paciente relatou febre e outras lesões no corpo. E aí a médica achou por bem solicitar a investigação para um local em Palmas. E aí a gente já solicitou ao Estado o kit para realizar a coleta dos exames e esses exames a gente encaminhar ao Lacen e ao Lacen, encaminhar à Fiocruz, que é onde está fazendo as investigações do Estado do Ceará. A Fiocruz, que já tem uma localizada aqui no estado do Ceará e aí, no outro dia, a equipe voltou na casa do paciente, realizou a coleta e a gente encaminhou ao Lacen. Esse resultado demora um pouco para a gente receber o laudo e aí, no monitoramento com o paciente, a gente viu que aos poucos essas lesões não se agravaram, não formaram a mácula, não formaram a papila, não formaram as próximas. E aí a gente já foi pensando no descarte da doença. Porém, a gente só pode descartar uma doença, que é uma doença nova para nós, mediante a coleta do exame. Então, a gente fez todo o processo, de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, com protocolos do Estado a que a gente fez a notificação do caso, orientou o quanto ao isolamento e fez a coleta do material. Encaminhamos ao Lacen, onde esse material está em análise, e aí a gente fica com o caso como suspeita. O paciente hoje já está bem. Essas lesões que ele tinha no corpo com poucos dias já evoluíram para a melhora e já cicatrizaram. E a esse paciente já não mais apresenta nenhum sintoma” disse a Coordenadora.

Entre humanos, o vírus da varíola dos macacos é transmitido por contato pessoal com secreções respiratórias, lesões de pele de infectadas, fluidos corporais ou objetos recentemente contaminados. A Organização Panamericana de Saúde destaca que não se sabe se a doença é transmitida por vias sexuais, mas o contato direto da pele com a pele com lesões durante a atividade sexual pode propagar o vírus. No Ceará, subiu para seis o número de casos confirmados de varíola dos macacos, conforme divulgou a Secretaria da Saúde do Estado nesta segunda feira. O novo paciente é do sexo masculino, reside em Fortaleza e segue em isolamento.

Reportagem Fernando Araújo

Foto: Divulgação

spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário!
Nome

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ
spot_img
PUBLICIDADES
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Anuncie a sua empre aqui

anuncie sua empresa aqui

Rádio

Rádio

Postagens Relacionadas

spot_img